Como Fazer Heatmaps com Python: Um Guia para Iniciantes

Ana Maria Gomes
5 minutos de leitura

Conteúdos do tutorial

Você já se perguntou como visualizar dados complexos de uma forma que seja fácil de entender e que revele padrões ocultos? Os heatmaps, ou mapas de calor, são uma ferramenta incrível para isso, e neste artigo, vamos aprender como fazer heatmaps com Python, mesmo que você seja um iniciante na programação.

O que é um Heatmap?

Imagine que você tem uma tabela cheia de números. Pode ser difícil ver qualquer padrão ali, certo? Agora, pense se cada número tivesse uma cor, onde valores mais altos fossem representados por cores mais quentes, como vermelho, e valores mais baixos por cores mais frias, como azul. Isso é um heatmap! É como se fosse um termômetro para os seus dados, mostrando onde estão os pontos de interesse.

Por Que Usar Python para Heatmaps?

Python é uma linguagem de programação poderosa e versátil, muito popular entre cientistas de dados e analistas. Com Python, você pode manipular dados, realizar cálculos complexos e, claro, criar visualizações como heatmaps com relativa facilidade.

Preparando o Ambiente

Antes de começarmos, você precisa ter o Python instalado no seu computador. Além disso, vamos usar algumas bibliotecas que nos ajudarão a criar nossos heatmaps:

  • Matplotlib: uma biblioteca para criar gráficos estáticos, animados e interativos em Python.
  • Seaborn: uma biblioteca de visualização de dados baseada no Matplotlib que oferece uma interface de alto nível para desenhar gráficos estatísticos atraentes.

Para instalar essas bibliotecas, você pode usar o pip, que é o gerenciador de pacotes do Python. Abra o terminal ou prompt de comando e digite:

pip install matplotlib seaborn

Criando Seu Primeiro Heatmap

Vamos começar com um exemplo simples. Imagine que você tem um conjunto de dados sobre as vendas de uma loja durante a semana.

Importando as Bibliotecas

Primeiro, vamos importar as bibliotecas que precisamos:

import matplotlib.pyplot as plt<br>import seaborn as sns

Preparando os Dados

Para criar um heatmap, precisamos de dados em formato de matriz. Aqui está um exemplo de como seus dados podem estar organizados:

# Dados fictícios de vendas durante uma semana
dados_vendas = [
    [5, 2, 3, 4, 7, 6, 5],  # Segunda-feira
    [6, 7, 5, 4, 6, 3, 2],  # Terça-feira
    [7, 6, 4, 5, 3, 4, 1],  # Quarta-feira
    [8, 7, 6, 5, 6, 5, 4],  # Quinta-feira
    [9, 8, 7, 6, 7, 6, 5],  # Sexta-feira
]

Criando o Heatmap

Agora, vamos usar o Seaborn para criar o heatmap:

# Configurando o tamanho da figura
plt.figure(figsize=(10, 6))

# Criando o heatmap
sns.heatmap(dados_vendas, annot=True, fmt="d", cmap='coolwarm')

# Adicionando títulos e rótulos
plt.title('Vendas da Semana')
plt.xlabel('Dias da Semana')
plt.ylabel('Produtos')

# Mostrando o gráfico
plt.show()

Neste código, annot=True adiciona anotações em cada célula do heatmap, fmt="d" formata os números como inteiros e cmap='coolwarm' define o esquema de cores que queremos usar.

E é isso! Você acabou de criar um heatmap simples com Python. Agora você pode ver claramente quais dias e produtos tiveram mais vendas.

Explorando Mais

Os heatmaps são extremamente versáteis. Você pode usá-los para visualizar correlações, padrões de atividade ao longo do tempo, distribuição de dados e muito mais. Experimente com diferentes conjuntos de dados e configurações para descobrir o que você pode revelar com seus heatmaps.

Lembre-se, a prática leva à perfeição. Quanto mais você brincar com Python e suas bibliotecas de visualização de dados, mais confortável você se tornará em criar não apenas heatmaps, mas todo tipo de visualizações de dados.

Esperamos que este tutorial tenha ajudado a iluminar o caminho para suas aventuras de visualização de dados com Python. Divirta-se explorando seus dados e compartilhando suas descobertas com o mundo!

Inscreva-se gratuitamente e fique atualizado

Receba toda semana um resumo dos principais conteúdos da Asimov direto no seu e-mail. 100% livre de spam.

Áreas de interesse: